Existem tantos tipos de pisos que fica difícil escolher a melhor opção para os projetos de arquitetura. Avaliar algumas características e necessidades dos espaços é fundamental para fazer uma boa escolha.

Se você está projetando um ambiente ou reformando sua casa, estas dicas vão ajudá-lo a entender quais os produtos disponíveis no mercado e tirar suas dúvidas. Conheça a seguir!

Qual o conceito e estilo do projeto?

Na hora de escolher o piso, você deve seguir o estilo de decoração do projeto. Por exemplo, se for um ambiente clássico e elegante, você poderá optar por uma pedra natural polida. Já em um local rústico, seguirá uma linha em tons terrosos, podendo selecionar um ladrilho hidráulico ou um amadeirado.

Você pode buscar referências no Pinterest para auxiliar o processo. Assim, você vai conhecer os padrões disponíveis no mercado e poderá escolher uma opção que lhe agrade a longo prazo.

Em geral, os revestimentos para piso têm mais limitações do que os de parede, já que precisam ter uma superfície plana e serem resistentes ao tráfego de pessoas e móveis.

Quais tipos de pisos são indicados para áreas molhadas?

Para áreas molhadas, como cozinhas e banheiros, é preciso escolher um produto que tenha boa resistência à agua. Além disso, nesses locais o material não poderá absorver gordura e deve ser fácil de limpar. Conheça agora algumas opções.

Porcelanatos

Os porcelanatos são muito versáteis e podem ser utilizados em diferentes soluções. Por serem produzidos em diversas cores, tamanhos e texturas, são usados tanto em áreas molhadas como também em salas, quartos e até em espaços externos.

Porém, fique atento ao tipo de acabamento do porcelanato. Eles podem ser polidos, acetinados ou esmaltados. Os três tipos têm baixa absorção de água, alta durabilidade e são fáceis de manter.

Entretanto, os polidos são brilhantes e lisos, podendo ser escorregadios. Por isso, são contraindicados para banheiros e cozinhas. Além disso, é preciso ter cuidado para não arranhar a camada brilhante durante o uso.

O acabamento acetinado é fosco e menos propenso a apresentar riscos ou manchas, além de tornar os ambientes aconchegantes. Já os esmaltados apresentam uma superfície texturizada, que pode ser brilhante, fosca, lisa ou áspera. Os últimos são antiderrapantes, sendo recomendados para áreas externas e descobertas.

Cerâmicos

Essa alternativa apresenta custos inferiores de mercado e de instalação quando comparada às pedras naturais e porcelanatos. Entretanto, não são tão duráveis, já que a absorção de água e gordura é maior.

As cerâmicas também possuem variedade de cores e texturas e a limpeza é simples. Porém, com o tempo, os rejuntes podem ficar escurecidos, demandando manutenção.

Quais os pisos indicados para áreas secas?

Por outro lado, quando se trata de quartos, closets, bibliotecas e outros ambientes íntimos da casa, o ideal é utilizar revestimentos aconchegantes, como os amadeirados.

Seguindo esse estilo existem os pisos vinílicos e laminados. São produtos com bom isolamento térmico, o que garante conforto para o cômodo. O vinílico possui ainda uma ótima resistência ao tráfego. A limpeza é feita com pano úmido, pois o material não terá durabilidade se higienizado com água.

O porcelanato também poderá ser usado em quartos e salas em versões que simulam a textura das madeiras. São bem fáceis de limpar, além de terem alta resistência e durabilidade.

Qual efeito desejado e o orçamento disponível?

Entenda o efeito que deseja conferir ao ambiente. Se o piso for a atração principal, você poderá selecionar opções estampadas, coloridas ou com desenhos.

Avalie também o tamanho do espaço trabalhado. Áreas menores pedem peças claras, que refletem a luz e ajudam a dar impressão de amplitude. Da mesma forma, revestimentos escuros podem ser usados em cômodos maiores, trazendo a sensação de conforto.

Além de existirem diversos tipos de materiais, os pisos também possuem custos diferenciados. Por isso, estude a sua disponibilidade de orçamento para compra e instalação. Observe também o PEI do piso. É uma escala de resistência do piso que varia de 1 a 5 e pode ajudar a definir o revestimento correto para cada ambiente.

Este texto trouxe várias dicas para escolher o melhor tipo de piso para seu ambiente. Você gostou do conteúdo de hoje? Então assine a nossa newsletter e receba todas as novidades do nosso blog!

Escreva um comentário

Share This